Concurso MTE 2019 – 1.309 vagas até R$ 16.201,64

Concurso MTE 2019 tem nova solicitação para 1.309 vagas! Até R$16,2mil

 

Clique no Link Abaixo para Baixar a Apostila Ministério do Trabalho 2019

Clique Aqui para Baixar

 

Detalhes do Concurso MTE 2019

concurso mte 2019

O Ministério do Trabalho e Emprego pretende divulgar a abertura de concurso(Concurso MTE) para o cargo de Auditor-Fiscal do Trabalho em breve. Para isso, o órgão encaminhou no início deste mês, o pedido de concurso ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) com nada menos que 1.309 vagas para o cargo. O processo já está sendo analisado pela pasta do governo.

De acordo com o Ministério do Trabalho, o órgão conta com 2.350 auditores fiscais, quantitativo considerado insuficiente pelo Ministério. De acordo com o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait), o déficit atual é de 1.300 servidores, o que representa 30% do quadro ideal, de 3.644 profissionais.

O Secretário de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento, Augusto Akira Chiba, reconheceu, durante reunião realizada no no primeiro trimestre deste ano, a necessidade de realização de novo concurso público para o Ministério. Ele ainda frisou que o Planejamento analisa o pedido de concurso do MTE com todos os cuidados necessários.  O Presidente do Sindicato da categoria (SINAIT), Carlos Silva, que esteve presente na reunião, disse que a organização sindical saiu do encontro com expectativa de boas notícias, apesar do secretário não ter dado garantias de realização de novo concurso público.

O Ministério do Planejamento informou ainda que está avaliando como distribuirá o orçamento para os concursos federais. Já se sabe, conforme declaração do Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, que a pasta vai autorizar a realização de novos certames. A estimativa do governo é que a realização de novos concursos gere impacto de R$ 600 milhões em gastos. Segundo Dyogo Oliveira, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) permite que, em “casos excepcionais”, sejam contratados servidores “até o limite das vacâncias”.

O Concurso MTE 2018 é considerado de extrema necessidade, o que gera cobrança por parte do Sindicato do órgão. “O país tem mais de 86 milhões de trabalhadores e apenas 2.500 auditores-fiscais para fiscalizar a aplicação da legislação trabalhista, verificação do registro na Carteira de Trabalho, pagamento de salários, descanso dos empregados, recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e prevenção de acidentes de trabalho, além de combater ao trabalho escravo e infantil, entre várias outras atribuições”.

A Comissão Nacional a Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae) aprovou uma moção recomendando a realização imediata de concurso para o cargo de auditor-fiscal do trabalho. O respaldo da Comissão é importante, já que a Conatrae é vinculada à Secretaria Especial de Direitos Humanos, antes ligada à Presidência da República, mas que agora faz parte da estrutura do Ministério da Justiça.

 

O Concurso MTE 2019

De acordo com a diretora do Sindicato, Rosângela Rassy, “é fundamental que se aumente o número de auditores-fiscais do trabalho, além de proteger os empregados, também atuamos na arrecadação que traz crescimento econômico para o país”, frisou. O Ministério do Planejamento chegou a sinalizar anteriormente que liberaria o concurso do Ministério do Trabalho com 847 vagas de maneira escalonada entre 2015 e 2017. Mas, devido aos cortes orçamentários, isso não se realizou e o Planejamento não voltou a dar um novo prazo. Por isso, os sindicatos da categoria também vêm cobrando frequentemente a seleção.

O cargo de Auditor conta com salário de R$ 16.201,64, já com o auxílio-alimentação no valor de R$ 458. O último concurso foi realizado em 2013, quando contou com 100 vagas para Auditor. O Cebraspe coordenou o certame.O Auditor Fiscal terá missão de realizar o cumprimento de disposições legais e regulamentares, inclusive as relacionadas à segurança e à medicina do trabalho, no âmbito das relações de trabalho e de emprego; a verificação dos registros em Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), visando-se à redução dos índices de informalidade; à verificação do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), objetivando maximizar os índices de arrecadação; ao cumprimento de acordos, convenções e contratos coletivos de trabalho celebrados entre empregados e empregadores; ao respeito aos acordos, tratados e convenções internacionais dos quais o Brasil é signatário; à lavratura de auto de apreensão e guarda de documentos, materiais, livros e assemelhados, para verificação da existência de fraude e irregularidades, bem como ao exame da contabilidade das empresas, entre outras atribuições.

 

Lotação dos aprovados

Conforme dados do último certame, a lotação dos aprovados no concurso é definida em ato MTE, após homologação do resultado final do concurso, mediante o levantamento das unidades prioritárias. Sendo assim, os servidores poderão exercer a função nas Gerências Regionais do Trabalho e Emprego (GRTE) ou Sede das Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego. Lembrando que os aprovados podem ser lotados nas unidades centrais do MTPS, ou em unidades descentralizadas espalhadas por todo o país.

No último concurso, por exemplo, os aprovados foram lotados nos Estados do Acre (4), Amazonas (24), Amapá (8), Bahia (7), Maranhão (1), Mato Grosso (6), Pará (20), Rondônia (20), Roraima (6) e Rio Grande do Sul (4). O aprovado deverá permanecer em exercício na unidade na qual tenha sido inicialmente lotado, no mínimo, durante o período de 3 (três) anos, a contar da data de entrada em exercício.

-Análise de Multas e Recursos: O servidor deverá realizar análise dos recursos relativos às autuações feitas por outros AFTs. É uma área que atrai candidatos com afinidade no âmbito do Direito.

-Relações do Trabalho: nesse setor, trata-se de uma atividade de mediação de conflitos. O Auditor fará mesas redondas entre empregados, empregadores e sindicatos, com vistas a ajudar as partes a chegarem a um acordo, conforme lei. Não é toda regional que tem essa atividade realizada por um AFT, mas ainda há muitos auditores que realizam esse tipo de atribuição.

-Chefias de fiscalização: é a responsável por emitir as Ordens de Serviço e determinar quais empresas serão fiscalizadas e que denúncias serão atendidas, além de ser responsável pela organização da fiscalização do trabalho em sua regional.

-Superintendentes e Gerentes Regionais: ambos comandam as atividades administrativas de uma regional, Estado ou Região, sem ligação direta com a fiscalização. O gerente/superintendente comanda atividades administrativas como controlar o setor de emissão de carteiras de trabalho, aluguel predial, cuidar dos serviços de manutenção e limpeza, etc.

-Secretaria de Inspeção do Trabalho: Localizada em Brasília, tem uma papel fundamental na definição dos rumos da fiscalização nacional, com normatização, planejamento, entre outros.

Externas

Basicamente, um Auditor externo recebe uma Ordem de Serviço, que indica o que e onde ele deverá fiscalizar. O servidor, neste setor, tem total liberdade para fazer sua fiscalização, determinando sua rotina de trabalho e a forma de realizar os procedimentos necessários. Após finalizar a inspeção, você irá lançar um Relatório de Inspeção no sistema, indicando o que você encontrou e o que autuou.

 

Último Concurso MTE

O último concurso de Auditor Fiscal do Ministério do Trabalho (Concurso MTE) aconteceu em 2013, quando contou com 100 vagas. Na época, o salário era de R$ 14.280.

Os inscritos no certame foram avaliados por provas objetivas, discursivas e sindicância da vida pregressa. As avaliações contaram com 220 questões, sendo 100 de conhecimentos básicos e 120 de conhecimentos específicos. A nota em cada item das provas objetivas, feita com base nas marcações das folhas de respostas, foi igual a: 1,00 ponto, caso a resposta do candidato estivesse em concordância com o gabarito oficial definitivo das provas; 1,00 ponto negativo, caso a resposta do candidato estivesse em discordância com o gabarito oficial definitivo das provas; 0,00, caso não houvesse marcação ou haja marcação dupla (C e E).

Foi considerado reprovado o candidato que:

a) obteve nota inferior a 20,00 pontos na prova objetiva de Conhecimentos Básicos P1;

b) obteve nota inferior a 36,00 pontos na prova objetiva de Conhecimentos Específicos P2; e

c) obteve nota inferior a 66,00 pontos no conjunto das provas objetivas.

Cada prova objetiva foi constituída de itens para julgamento, agrupados por comandos que deverão ser respeitados. O julgamento de cada item será CERTO ou ERRADO, de acordo com os comandos a que se refere o item. Haverá, na folha de respostas, para cada item, dois campos de marcação: o campo designado com o código C, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item CERTO, e o campo designado com o código E, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item ERRADO.

Os inscritos ainda foram submetidos a uma prova discursiva.


           

Concurso MTE – Beta Concursos – Tradição e Inovação:

O site Beta Concursos foi criado em 2009 por iniciativa de três estudantes do Curso de Graduação em Direito pela Universidade Federal de Viçosa. Em poucos anos, consagrou-se como o maior Preparatório Online para Concursos Públicos do Brasil, reunindo um experiente time de professores, provenientes das melhores instituições de ensino do país.

O reconhecimento é fruto da metodologia que oferece conteúdo atualizado e consistente por meio de materiais extremamente didáticos, tudo desenvolvido para atender às necessidades dos mais diferentes perfis de alunos.

Com preço competitivo e qualidade elevada, o Beta Concursos já obteve excelentes números:

mais de 106 mil apostilas vendidas;

mais de 12 mil assinantes da Área Vip:

93% de avaliação positiva dos alunos,

e mais de 18 mil alunos aprovados.


Beta Concursos foi indicado como o melhor site de Apostilas Digitais para Concursos Públicos do Brasil.
A reportagem foi exibida no programa “É de Casa” da Rede Globo.
Clique na imagem abaixo para assistir a reportagem:

Concurso MTE

Concurso MTE – Metodologia Exclusiva de Ensino:

O Beta Concursos desenvolveu uma metodologia exclusiva de ensino, baseada na utilização em conjunto de 4 ferramentas super eficazes.

Adquirir o conhecimento necessário de forma rápida e eficiente é uma tarefa que vai muito além de apenas uma leitura básica. Existem outros métodos que são essenciais para garantir o aprendizado. Quer entender como isso funciona?

Confira os recursos utilizados em nossos cursos para garantir o seu sucesso:

1. Aulas em Áudio (mp3): a grande vantagem do áudio é que você pode estudar a partir do seu telefone celular ou qualquer player de música e um fone de ouvido em situações onde ler é impossível ou desconfortável (arrumando a casa ou lavando pratos; em viagens de avião, carro ou ônibus; realizando atividades físicas; entre outras).

2. Apostila Teórica: a leitura é crucial para a aprendizagem, pois é através dela que conseguimos obter conhecimento, dinamizar o raciocínio e a interpretação.

3. Aulas em Slides: as imagens são essenciais na assimilação e organização das idéias. A visualização de resumos, gráficos, tabelas, ilustrações, entre outros, são excelentes na complementação dos estudos.

4. Questões para Treinamento: a melhor forma de fixar o conhecimento adquirido é através da prática. Além disso, a resolução de questões funciona como um instrumento de autoavaliação, permitindo focar os estudos nos assuntos em que encontrar maior dificuldade.


Comece já a se preparar para o Concurso MTE 2019 e garanta a sua vaga!